26 junho 2009

Memórias

Tenho saudades, não posso dizer que não, daqueles dias de caloiro em que ainda torcia o nariz em dias de praxe, mas que, no fundo, acabava por gostar; do grande aluvião onde cantava até não conseguir mais; do meu baptismo e dos baptismos dos “meus” caloiros, onde me sentia parte de uma irmandade privilegiada; daqueles primeiros jantares em que não bebia até aos jantares que só não bebia o que não podia; daqueles projectos onde tudo corria mal nas piores alturas possíveis, daquelas semanas do enterro que pareciam a loucura total...

Faz-se falta...os desfiles do enterro em que eu cantava com toda a garra todas as músicas desse curso que é nosso; daqueles jantares lá em casa cheios de animação; daquelas saídas à noite para a praça para beber aqueles shots do KGV, daquelas publicidades e curtas feitas às três pancadas...

Ficaram na memória aquelas idas ao Ramona à noite, só porque dá vontade; os cafés descontraídos no Tuareg; as idas à Barra para ver o pôr do sol ou simplesmente para pensar na vida; o traje!; daquele Beira-Mar vs Benfica; do cachecol do Cucujães e da bandeira do South Park (que toda a gente criticava); daquelas noites a ver filmes; da Feira de Março; das refeições da cantina; do campus em geral e do DECA em particular...do meu apartamento com tantas histórias para contar...

Enfim...guardo no coração Aveiro e todos aqueles que contribuíram para que tudo fosse especial!


3 poesias :

Gi disse...

O meu ultimo estágio foi em Aveiro, sabias? E claro que fui ao Ramona xD Percebo o que dizes...também eu já sinto a saudade antecipada :( Beijinho amigo' espero ver-te em breve

susaninha disse...

embora ainda esteja a 2 semanas de concluir o curso, plagio o que a Gi diz ao referir que já sinto a saudade antecipada!
é engraçado como, apesar de haver aspectos diferentes das nossas tradições académicas e de os locais também terem nomes diferentes, para cada elemento da tua descrição eu encontrava um elemento correspondente da minha realidade em Évora...
mas sabes, os momentos foram vividos ao máximo e isso não há saudade nem distância que apague ou que os esmoreça das nossas memórias!
*** x)

Pedro Monteiro disse...

Apesar de já ter concluído, sempre que posso mato saudades…
Ah! É verdade…O Saviola sempre veio, e já facturou.
Abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
;