29 abril 2014 0 poesias

Técnicas usadas para fazer-te gastar mais nas compras

Para atrair a atenção dos consumidores, podemos encontrar várias estratégias de neuromarketing espalhas pelos diversos tipos de comércio. A maneira de como o preço é apresentado, a cor da loja e até a música vão influenciar a tua compra. Vê aqui alguns exemplos.


Nas lojas de informática, há que ter em atenção o som ambiente: uma pesquisa no Reino Unido revelou que uma música agradável faz o consumidor ficar mais tempo na loja, ter vontade de voltar, recomendar para outras pessoas e gastar mais. Nestas mesmas lojas, alguns produtos são colocados em áreas mais nobres das lojas. Isso dá a ideia de que são mais inovadores e de maior qualidade. A questão é que, geralmente, esses produtos têm margens de lucro maiores.

Nos hipermercados, produtos como leite e ovos estão sempre em promoção, porque os preços são fáceis de serem lembrados. Se o preço do leite está mais baixo, o cliente tem a impressão de que tudo está mais barato
Quanto ao carrinho, quanto maior for, maior a tendência de o consumidor comprar mais. Dez itens parecem muito se estiverem num carrinho pequeno, mas, em um maior, a impressão é de que há poucos elementos.
Frutas e vegetais costumam ser expostos em caixas de papelão ou caixotes de madeira para dar a impressão de que eles acabaram de ser enviados pelos produtores à loja e por isso estão muito frescos.

Num restaurante, os pratos com nomes rebuscados fazem o cliente pagar mais. Pagar 12€ por um “cozido de carne” pode parecer muito, mas é aceitável pagar esse valor por um “boeuf bourguignone” (nome francês do mesmo prato). No menu, é costume encontrar os pratos com os preços mais altos em primeiro lugar, seguidos dos médios e, só depois, os mais baratos. Vendo o preço mais caro primeiro, o consumidor terá a ilusão de que o restante vale a pena.

Nas zonas de restauração, há que ter em atenção às cores. Por exemplo: o vermelho estimula o apetite. Num restaurante de fast food (tipo McDonalds), essa cor está nos logotipos, mobiliário e embalagens. O consumidor fica com mais fome e come mais rápido, dando espaço a outros clientes. O verde (tipo Vitaminas), dá a ideia de comida saudável. Neste tipo de restaurantes, o menu não tem muitas opções, pois se a variedade for muito grande, o consumidor demora muito a escolher e não é isso que se pretende.
Sabem qual é o maior distribuidor de brinquedos do mundo? Toys’r’us? Não! É a McDonalds. Porquê? Oferecer brindes é a principal estratégia para atrair as crianças.

Nas lojas de roupa, quanto maior o provador de roupas, mais à vontade o consumidor fica. Isto faz com que ele passe mais tempo a experimentar peças, o que aumenta as probabilidades de compra.
Neste tipo de lojas, principalmente nas de roupa interior, os defeitos do corpo do cliente tendem a ser escondidos: com iluminação indireta, o cliente vê menos os detalhes de seu corpo e acaba por ficar mais satisfeito com a roupa, acabando por comprá-la.
Outro tipo de sentido que as lojas tentam apurar é o olfacto: o truque é perfumar a loja. Um perfume traz lembranças e deixa o consumidor mais emotivo. Segundo pesquisa alemã, perfumar o ambiente aumenta em até 15% a probabilidade de uma venda.

A estratégia mais conhecida, usada por todo o tipo de comércios, são os “preços psicológicos”. Isto é, preços que terminam em 0,99 ou 0,95, que dão a ideia que serem menores: um preço de 29,99€ parece mais perto dos 20€ do que dos 30€.

Já alguma vez tinham pensado sobre isto?


[adaptado daqui]
27 abril 2014 0 poesias

5 flops do Benfica dos últimos tempos #2

Numa altura em que o Benfica está bem e recomenda-se, ficam aqui mais alguns dos flops que passearam "classe" pelos lados da Luz. 

1. Sérgio Nunes
O Benfica passou por uma fase em que nunca se percebeu bem as contratações que fazia. Enquanto os outros contratavam jogadores que eram sempre “mais valias”, o Benfica tinha aquele dom de contratar verdadeiras “pérolas”…do desastre. Sérgio Nunes é um daqueles jogadores que tinha lugar garantido num Paços de Ferreira, num Gil Vicente ou algo assim…para lutar pela manutenção e não para lutar pelo título (se bem que este Benfica andava um pouco a leste dessa luta).
O Benfica deste tempo (1999-2001) realmente nem sabia bem por que é que lutava, apesar de ter no banco Jupp Heynckes (sim, esse que o ano passado ganhou tudo com o Bayern) e este jogador era o espelho disso mesmo…andava um bocado perdido – até na posição que representava (era um central mal adaptado a defesa esquerdo).



2. Fernando Aguiar
Nos tempos de Camacho e Trapattoni, passou pela Luz, aquele que ficou conhecido por Robocop, um luso-canadiano que parecia feito de aço, de seu nome Fernando Aguiar. Conta-se que escapou a uma grande carreira no hóquei no gelo, mas o acaso levou-o para o futebol (onde também passou ao lado de uma grande carreira). Foi ao serviço Beira-Mar que começou a dar nas vistas, principalmente pela entrega que dava ao jogo e pela sua agressividade e capacidade tão típica dos “trincos”. Chegou ao Benfica na janela de transferências de Inverno de 2011/2002 para ser treinado às ordens de Toni e para tentar compensar a saída de Fernando Meira, acabando por ser emprestado no final da época. Regressaria à Luz em 2003/2004, onde foi uma opção recorrente de Camacho e ajudou os encarnados a conquistar uma Taça de Portugal ao FC Porto de Mourinho.


 
3. André Luís
André Luís é daquelas grandes contratações que chegam ao Benfica para fazer…dois jogos! 6 meses foi o tempo que este jogador durou no clube, mas, mesmo assim, foi o suficiente para juntar ao currículo o título de campeão. Mas o seu currículo ganhou outros contornos quando regressou ao Brasil, mais por razões extra-futebol, do que pelas qualidades em campo: primeiro conseguiu ser preso em pleno relvado. Após ser expulso, pontapeou uma garrafa na direcção da bancada, que teria, alegamente, acertado em adeptos adversários, mostrou ainda o seu dedo médio na direcção dos mesmos. Depois, confusão gigantesca com uma aspirante a Oficial de Policia a tentar deter o jogador que fugiu, envolvendo-se depois em agressões e lançamento de gás pimenta, com André Luís a ser detido e depois libertado sob fiança. Foi suspenso por 12 jogos.



4. Tahar El Khalej
Fernando Aguiar era "durinho", mas perto de Tahar ainda era um menino. O Benfica de 1996 já tinha um lote de “estrelas” fenomenais como Pringle, El Hadrioui ou Mauro Airez e lá decidiu acrescentar a cereja no topo do bolo: Tahar, o marroquino que limpava tudo (mas tudo mesmo) no meio-campo. Com ele, ou passava o jogador ou a bola, os dois em simultâneo é que não. Prova disso é que acabava, invariavelmente, expulso (recordo-me de um jogo em que Tahar entra em campo para “segurar o jogo” e passados 5 minutos já tinha levado dois amarelos e estava na rua).



5. Carlos Bossio
Lembram-se de Carlos Bossio? É provável que sim, mas não pelas melhores razões. Jogou quatro anos no Benfica e em nenhum deles teve sucesso. Habitual guarda-redes suplente, dava nas vistas apenas quando era necessário chamar algum colega que estivesse a aquecer: Bossio corria desenfreadamente a fazê-lo (era o seu grande momento nos jogos). A missão de Bossio no Benfica desde o início que não se avizinhava fácil: substituir Michel Preud'homme, um dos melhores guardiões que algum dia pisaram os relvados portugueses. Bossio foi justamente o oposto: um dos piores guarda-redes de sempre na Liga Portuguesa (ao nível de Moretto e Roberto).


08 abril 2014 1 poesias

My blog speaks for me

O meu blog espelha muito daquilo que eu sou. O que tem espelhado ultimamente é a minha falta de tempo...


03 abril 2014 0 poesias

Não me conformo

Estrada Lisboa – Faro, Portugal 12/05/00

Dizem que a gente fica velho e se conforma com tudo
E até se esquece de quando era cabeludo e cabeçudo
Cabeça dura que lutava contra a ditadura
Que protestava e enfrentava qualquer estrutura
Que detestava esse fedor da situação
E acreditava que a flor vencia o canhão
Cabeça viva que pensava na transformação
E alimentava cada sonho com convicção.


Dizem que a gente fica velho e perde os ideais
E até se esquece das ideias que deixou pra trás
Cabeça dura que lutava para mudar o mundo
Agora muda e só enxerga o umbigo imundo
E se acostuma com o fedor da situação
E se conforma com o programa da televisão
Cabeça morta que não pensa mais com sentimento
E que alimenta a podridão com o seu consentimento

Eu não me conformo! Por que deveria me conformar?
Não fico mudo enquanto não mudar...


(…)

Dizem que a gente fica velho e perde a atitude
Mas a idade não me ilude e por mais que eu mude
Eu sei usar a juventude da minha cabeça
Pra conquistar maturidade sem que eu envelheça
Minha cabeça de criança anda sempre erguida
Levando a vida e me levando pra melhor saída
Minha cabeça não se cansa, não se envenena
E se ela pensa em mudança é porque vale a pena.


Gabriel o Pensador


01 abril 2014 0 poesias

20 lições para aprender até aos 30 anos

Sou fã do blog Casal Sem Vergonha e foi lá novamente que encontrei um post, que, depois de adaptado, vos trago hoje. Para quem, como eu, caminha a passos largos rumo aos 30, fica aqui a dica:


1. Ama os teus pais, apesar dos defeitos que possam ter. E prova isso todos os dias.

2. Não reclames de barriga cheia. Há sempre alguém em piores condições do que tu.

3. A vida não é colorida, tu é que a tens de pintar.

4. A vida real é melhor que a virtual. Há 10 anos vivíamos até sem telemóvel.

5. Admitir os teus erros é o primeiro passo da humildade.

6. Tente nem sempre estar certo – prefira estar feliz.

7. Diploma é algo muito bom, mas não garante nenhum sucesso financeiro.

8. Faz loucuras. Antes ser considerado louco do que aborrecido.

9. Ser autêntico é a única e melhor forma de agradar.

10. És capaz de lidar com situações que pensavas não ser capaz.

11. Ri de ti mesmo. Quando os outros fizerem, já não te vais sentir tão mal.

12. A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena.

13. Elogia as pessoas! Com certeza, vai fazer a diferença no dia dessa pessoa.

14. Não confundas vaidade com narcisismo.

15. Merdas acontecem. Reclamar é verbo, solucionar é uma arte.

16. O veneno só faz mal se o engolires. (se é que me entendes!?)

17. Colecciona sorrisos e abraços.

18. O amor-próprio é o maior de todos.

19. Não baixes a cabeça perante ninguém, mas também não levantes o nariz alto demais. Olhos nos olhos é a melhor opção.

20. As maiores coisas da vida ainda são encontradas de graça. Basta contemplar e olhar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
;