17 novembro 2013

Carta aberta à Optimus…e ao Nilton

Olá caros responsáveis pelo Marketing da Optimus. Quem vos escreve é um colega de profissão, dessa área tão complexa que pretender mexer com a mente das pessoas de uma forma criativa. Esse mesmo que vos escreve, queria apenas acrescentar que é Cucujanense, da Vila de Cucujães.

Com esta introdução, já devem ter uma noção do assunto pelo qual vos escrevo: estende-se para além do marketing e das campanhas publicitárias de números avantajados, vai para além da panóplia do número de pessoas a que um simples anúncio radiofónico pode chegar. O que queria expressar aqui é o meu desejo de vocês aprofundarem um pouco a vossa cultura geral antes de fazerem uma campanha publicitária (que muito provavelmente não foram vocês que idealizaram, mas que representa a vossa marca).

Quando ouvi o vosso anúncio na rádio sobre a 4G, senti o mesmo que se sente quando se leva um murro no estômago – para além de perceber que chamam entre linhas, à minha amada terra, uma aldeia de terceiro mundo, ainda o fazem de uma forma errada – a chamar “Vila Nova de Cucujães” (deviam estar a pensar em Gaia ou Famalicão).

No entanto, no vosso site e nos vossos MUPI’s apresentam uma suposta placa da Vila de Cucujães (sim, é este o nosso verdadeiro nome). Há aqui algo que falhou! Falhou como, a meu ver, falhou o objectivo da campanha. Querem vangloriar sobre a vossa 4G, façam-no à vontade, mas não através de uma sátira de locais que vocês nem conhecem. Não desrespeitem os 10.000 habitantes que esta terra tem (e os outros tantos das outras freguesias), até porque muitos deles são os clientes que vos enchem os bolsos.

De forma resumida, para que me faça entender, não gostei da forma de comunicação usada na vossa campanha, assim como não gostei da falta de cultura geral e coerência que apresentaram. Mas quem sou eu para reclamar? Nem vosso cliente sou…


E quanto à RFM, Nilton “shame on you” por caíres no mesmo erro do teu colega Manzarra e chamares “Vila Nova de Cucujães” à nossa amada terra. Aqui não temos FNAC realmente, mas também não temos apenas dois cafés…por isso, faz cá uma visita a ver o que temos para te oferecer…e tráz um autocarro com mais 50 e tal pessoas.


E é tudo por agora. Boa noite a todos!

2 poesias :

Estou lá?! disse...

traz, do verbo trazer é com "z", e não "trás", como escreveste no fim do texto. Parabéns.

poeta_rural disse...

Correcção feita. Tem toda a razão.

Obrigado :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
;